terça-feira, 26 de junho de 2007

Aplaudo...

... a coragem, a determinação e o esforço das Câmaras Municipais de Palmela, Sesimbra e Setúbal (três bons exemplos para “outras” autarquias), que não cedem a “certos” interesses e continuam a impedir, através de uma acção judicial, que deu entrada em Janeiro no Tribunal Administrativo e Fiscal de Almada, a queima de resíduos em plena Serra da Arrábida. A cimenteira do Outão não pode co-incinerar pelo menos até Setembro, altura em que deverá ficar concluído um Estudo de Impacto Ambiental. E aí a administração da cimenteira pretende retomar de imediato a queima de resíduos perigosos... Infelizmente!

5 comentários:

Anónimo disse...

é de salutar esta posição.É pena que sejam casos isolados.

Watchdog disse...

... Infelizmente duvido que sirvam de "inspiração" a outras autarquias!...

pita-cega disse...

Sempre me fez confusão como é que era possível construir uma cimenteira num santuário como a Serra da Arrábida. Agora queimar resíduos perigosos eu mandava-os queimar era na lareira do Sócrates (com ele amarrado a uma cadeira).
Claro que todos precisamos de cimento e todos produzimos resíduos perigosos mas, com tanto deserto a sul do Tejo, não haverá outro local menos sensível? Até porque nas imediações das cimenteiras normalmente mora gente…

Watchdog disse...

Bem dito, Pita! Arrábida é um Santuário, um dos poucos paraísos que ainda restam no país do betão e da contrução... Somos governados por filhos de labregos da construção civil ! Só mesmo em Portugal é que se cometem atentados desta "natureza"...

whildcat disse...

e umna paisagem linda se a cimentasem estragavam todo qe e uma estupides

as pessoas nao existem!!!!!!!!!!!