sexta-feira, 27 de julho de 2007

Poema: (Os testículos), chupem-mos e...

"Os Testículos"
Recuperando novamente a consciência e a identidade, pois no post anterior vesti a pele transformista de darksider oculto e assumi ir um pouco além dos limites do bom-senso e da razoabilidade (se bem que nas profundezas do meu íntimo, eu até sinto que fui exageradamente brando). Mas como não sou de guardar mágoas e rancores e para ajudar a atenuar a atmosfera de consternação e indignação que ficou desde ontem no ar, aqui me penitencio pela minha libertinagem verbal, vulgo, abuso da liberdade de expressão! Pensei no que poderia fazer para compensar tamanha injustiça, calúnia ofensiva e desfaçatez da minha parte e lembrei-me de um poema...
Dedico este poema ao Governo, em especial à sua figura central e a todos os corruptos e ladrões deste país, porque eles merecem-no!

( o poema e a imagem foram retirados descaradamente do blog Motoconas de Marte, Obrigado Motoconas e desculpem qualquer coisinha...)

Nota: O poema está inserido no link no topo do post por baixo da imagem, tão só e somente...

3 comentários:

João Rato disse...

Um belo poema da nova poesia!
Poemas que ninguém agarra ou chupa!

Watchdog, o excesso se de embriaguez pode levar à ribanceira,ao desastre, mas se é de força na verga pode levar ao planalto, à vitória!
Força na verga!

Watchdog disse...

João:
Só se for embriagado pelo nojo e pela raiva de ver o meu país a ser alvo de pilhágem e de saque!
O governo é a merda que se sabe... os casos de corrupção, como apitos dourados, portucales entre muitos outros não têm fim à vista... A Casa Pia é outro caso que enfim, é para prescrever! Isto é uma anarquia completa, uma república das bananas e de muitos bananas...
Sempre com "força na verga" e com o meu blog como instrumento de guerra e combate a estes ...... da PUTA!
1 Abraço!

zé_luís_paxaxa disse...

muito obrigado pela menção honrosa! :)