domingo, 18 de novembro de 2007

Control

Ontem à noite fui ao King ver o filme Control dedicado a Ian Curtis, o malogrado vocalista dos Joy Division. Conheço a obra dos Joy Division há 20 anos e era importante e mais que merecido que Ian Curtis fosse homenageado desta forma. Estive para ir no dia da estreia, na quinta-feira passada, mas como detesto confusões resolvi ir ontem pensando eu que aproveitava o facto de jogar a nossa Selecção para fugir a enchentes... enganei-me! A sala 1 do King estava praticamente lotada. Pormenores à parte, vamos ao filme em si. A qualidade do mesmo não me surpreendeu! Desde o desempenho dos actores, à fotografia, passando pelo argumento baseado na biografia de Ian, escrita pela viúva Deborah Curtis, que é também a co-produtora e pela realização de Anton Corbijn. Achei tudo muito realístico! Recordei muita informação que fui obtendo ao longo dos anos, desde que me comecei a interessar pela banda e por Ian Curtis. Toda ela foi retratada no filme... Cheguei a comover-me com a personagem brilhantemente interpretada por Sam Riley. Imperdível para os fãs de Curtis e dos Joy Division e também para quem gosta de cinema independente...

2 comentários:

Cláudia Pereira Cardoso disse...

Excelente filme. Muito sensível. Boa música. Interpretações maravilhosas. Argumento muito bem escrito. Fotografia fantástica e a preto e branco (que adoro). Ian era muito novo para ter uma carga nos ombros tão pesada. Brilhante.

VOX disse...

Eu infelizmente fui vê-lo mais tarde, vi na sala 3 também no KING mas mais vale tarde do que nunca e não mais o vou esquecer - genial!