quarta-feira, 2 de abril de 2008

Podia ser uma mentira de 1º de Abril

Primeiro: Eu não consigo perceber o objectivo, (não é explícito na notícia), da visita de Marinho Pinto a Mário Machado.
Segundo: Não entendo também porque Marinho Pinto acha que Mário Machado está preso por ter «ideologias diferentes»... Aliás, Marinho Pinto chega ao ponto de dar entre outros exemplos, o de Le Pen, que apesar de ter ideologias diferentes, essas ideias são defendidas com liberdade na Europa. Marinho Pinto quererá dar a ideia de que Portugal ainda discrimina as pessoas que têm «ideologias diferentes»? Mas que raio de ideologias são estas???
Concluindo: Tenho um certa admiração por Marinho Pinto, e já o escrevi aqui, a propósito da sua coragem e determinação em pôr "o dedo na ferida" em relação à corrupção. Marinho Pinto tem nos habituado a discursos, atitudes e posições diferentes daquelas a que estávamos habituados: as viciadas e instituídas. E já se nota um pouco o ar mais respirável. Mas agora, penso que Marinho Pinto, talvez por ser diferente, foi longe demais...

4 comentários:

Pedro disse...

Meu Caro
A liberdade ou se estranha ou se entranha..

Praticar a liberdade é deixar os outros expressarem-se como entendem..
O mario machado está preso e preventivamente, ou seja, sem condenação nenhuma por nada que tenha feito..

a acusação é absurda e o crime imputado uma discriminação ao pensamneto livre

Watchdog é mais um vigia do pensaMENTO?

Ferroadas disse...

Artigo 46.º
(Liberdade de associação)

4. Não são consentidas associações armadas nem de tipo militar, militarizadas ou paramilitares, nem organizações racistas ou que perfilhem a ideologia fascista.

Esse tipo está preso devido a este artigo da constituição que ainda não se "lembraram" de o tirar.

Quanto ao Marinho Pinto o tipo não deve regular bem, ou não conhece a constituição, ou então quer aparecer na TV.

Faltam 30 dias

Abraço

Watchdog disse...

Pedro, provavelmente teve um lapso de memória e esqueceu-se que o Mário Machado aquando da sua detenção, logo a seguir a uma entrevista para um canal de televisão, tinha e mostrou-o nessa mesma entrevista, um arsenal de armas de "guerra" que guardava na sua casa. Até me estou nas tintas para as ideologias do indivíduo em questão. Apenas não acho nada razoável certas atitudes que nascem dessas ideologias e que prejudicam terceiros. Assim como também não achei piada nenhuma ao canal de televisão entrevistar tal sujeito. É aquele tipo de jornalismo ou informação que nada acrescenta de útil e de bom às pessoas, talvez até deseduque quem é mais vulnerável. É o jornalismo de trampa, é o "vale tudo"...

Watchdog disse...

Ferroadas, obrigado pela achega. Eu não estou esquecido quanto à data. :-)

1 Abraço!