quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Perdoe-lhes, porque é em nome da "real politik"!

A visita do Dalai Lama a Portugal é incómoda e "insuportável" para as agendas de Cavaco Silva e do Governo. As únicas "Honras de Estado" que lhe dispensam é um encontro não-oficial com Jaime Gama, depois de este já ter recebido um diplomata enviado pela China, que veio com o claro objectivo de fazer recordar aos portugueses, certos "compromissos" e certos "interesses", que estes têm com os chineses. Veio apelar em bom nome da "lealdade", de forma a evitar melindrar as relações entre os dois países...
E o Estado português, no seu usual calculismo cínico, mas também na sua já habitual e monumental subserviência e cobardia, acatou as ordens de Pequim... e ignorou completamente a visita de Tenzin Yatso!
E que bem que faria, a certos membros do Governo, escutar o líder religioso Budista...

1 comentário:

João Rato disse...

O exemplo a seguir não pode ser o Tibete. O exemplo a seguir deve ser a China: nos princípios dos seus governantes, nas suas leis laborais, nos seus salários, nas suas liberdades. Vamos no bom caminho!...