quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

O referendo ao tratado europeu foi chumbado...

E então?!... Qual é a novidade? Estava mais que certo que assim seria! Foi chumbado pelos "suspeitos do costume", PS e PSD. Mas no entanto há que realçar que António José Seguro (PS) e mais quatro deputados do PSD juntaram-se ao PCP, Bloco de Esquerda, Os Verdes e CDS que votaram a favor de um referendo. Não querendo entrar pelas divergências ou intimidades do PS e do PSD adentro (mas que é sintomático, é), restrinjo-me apenas à falta de unânimidade e camaradagem dentro desses partidos. Se bem que, o PS e o seu "irmãozito" PSD não são o PCP, em que todos têm de alinhar pelo mesmo diapasão, senão...
Penso eu de que, ainda vivemos numa democracia! Portanto, independentemente do nosso cuori partidário, somos livres de pensar e de fazer uma leitura conscenciosa, honesta e verdadeira do que é melhor para o País, reforçando-a publicamente! Sem receios e tranquilamente à espera (com a moral limpa, desobstruída) que certos hipócritas inflamados cá da praça nos cataloguem de populistas ou de outros nomes, quando se sentem incomodados e nos perseguem... quando nós descobrimos os seus pôdres!

3 comentários:

Raposa Velha disse...

Olha não te preocupes com este chumbo. Segundo as novas regras educativas, haverá um plano e prova adicional de recuperação ;-)

Obrigado pela dica da SICN, infelizmente só apanhei o fim.

Pata Negra disse...

Este Parlamento está sempre a surpreender-nos!

Antero de Quental disse...

Pelo menos alguém no PS seja contra os políticos irresponsáveis que prometem sem pensar no que estão a fazer.

Mais uma vez, o PM quebrou uma promessa eleitoral.

É preciso ser coerente nas palavras e actos.

Os políticos têm que se responsabilizar pelas suas palavras e em particular pelas suas promessas. Se não é para cumprir, não prometam.

Penso que o Dr. António José Seguro queria apenas que o seu partido, no governo, devia cumprir com a sua palavra.

O populismo do PM que prometeu em campanha eleitoral realizar um referendo para a aprovação do Tratado Constitucional. Mudaram-lhe uns pontos, deram-lhe um nome diferente mas tem exactamente os mesmos objectivos e já não se faz o referendo. É outro, diz o PM (!!!!).

Penso que 99,98% dos portugueses não sabe, mas o que está em causa é mais uma falha de uma promessa eleitoral (não Demagógica!!!).